5 benefícios do exercício para idosos

exercícios terceira idade

Você já ouviu isso várias vezes: atividades físicas e exercícios são bons para você, e você deve tentar torná-los parte de sua rotina.

Existem inúmeros estudos que comprovam os importantes benefícios à saúde associados ao exercício e isso se torna mais importante à medida que envelhecemos.

A atividade física regular, como hidroginástica para idosos, ajuda a melhorar a saúde mental e física, o que ajuda a manter sua independência à medida que envelhece. A seguir, estão alguns benefícios do exercício para idosos:

  • Prevenir doenças;
  • Saúde mental melhorada;
  • Diminuição do risco de quedas;
  • Engajamento social;
  • Função cognitiva aprimorada.

1. Prevenir Doenças

A manutenção de atividades físicas regulares pode ajudar a prevenir muitas doenças comuns, como doenças cardíacas e diabetes.

O exercício melhora a função imunológica geral, o que é importante para os idosos, pois seu sistema imunológico é frequentemente comprometido.

Mesmo exercícios leves, como caminhar e depois relaxar em uma Poltrona do papai massageadora, podem ser uma ferramenta poderosa para o gerenciamento de doenças evitáveis.

A atividade física diária pode ajudar a prevenir doenças cardíacas e derrames, fortalecendo o músculo cardíaco, diminuindo a pressão sanguínea, aumentando os níveis de lipoproteína de alta densidade (HDL, bom colesterol) e diminuindo os níveis de lipoproteína de baixa densidade (LDL, mau colesterol).

Além disso, ainda é possível melhorar o fluxo sanguíneo e aumentar a capacidade de trabalho do seu coração.

Deste modo, praticar atividade física regular pode reduzir a pressão arterial naqueles com níveis elevados de pressão arterial.

A atividade física reduz a gordura corporal, que está associada à pressão alta. Ao reduzir a gordura corporal, a atividade física pode ajudar a prevenir e controlar esse tipo de diabetes.

A otimização de cada um desses fatores pode fornecer benefícios adicionais ao diminuir o risco de doença vascular periférica.

2. Saúde mental melhorada

Os benefícios para a saúde mental do exercício são quase infinitos. Isso porque fazer exercício produz endorfinas (o hormônio da “felicidade” e proporciona bem-estar), que age como um calmante e deixa você se sentindo feliz e satisfeito.

Além disso, o exercício tem sido associado à melhora do sono, o que é especialmente importante para adultos mais velhos que frequentemente sofrem de insônia e perturbam os padrões de sono.

3. Diminuição do risco de quedas

Os adultos mais velhos correm maior risco de quedas, o que pode ser potencialmente desastroso para a manutenção da independência.

O exercício melhora a força e a flexibilidade, o que também ajuda a melhorar o equilíbrio e a coordenação, reduzindo o risco de quedas.

Os idosos levam muito mais tempo para se recuperarem de quedas e acabam ficando na poltrona; portanto, qualquer atividade que ajude a evitá-las é extremamente importante.

4. Engajamento Social

Quer você participe de um grupo de caminhada, vá a aulas de ginástica em grupo na academia ou visite um clube de jardinagem, o exercício pode ser transformado em um evento social divertido.

Manter laços sociais fortes é importante para adultos idosos sentirem um senso de propósito e evitarem sentimentos de solidão ou depressão.

A chave é encontrar uma forma de exercício que você goste e nunca mais parecerá uma tarefa árdua.

5. Função cognitiva aprimorada

Atividade física regular com massagem e habilidades motoras refinadas beneficiam a função cognitiva.

Neste cenário, sugere-se um menor risco de demência para indivíduos fisicamente ativos, independentemente de quando você inicia uma rotina.

O envelhecimento saudável está associado a uma melhora nas funções sensoriais, motoras e cognitivas específicas. No entanto, essa melhora depende de vários fatores, como genética e estilo de vida.

Em particular, a atividade física e o treinamento não apenas melhoram as funções físicas e motoras, mas também cognitivas e reduzem o risco de declínio cognitivo e a demência. Geralmente, as funções executivas que controlam as funções de nível inferior parecem se beneficiar mais da atividade física.

Além disso, diferentes tipos de exercício parecem exercer efeitos distintos no cérebro e na cognição.

Enfim, o exercício é bom para você; é apenas uma questão de torná-lo uma prioridade e um hábito em sua vida diária.

No envelhecimento da população, demonstrou-se que o exercício previne doenças, diminui o risco de quedas, melhora a saúde mental e o bem-estar, fortalece os laços sociais e melhora a função cognitiva.

Independentemente da sua idade, é esperado que isso o motive a incorporar exercícios em sua vida e depois é só relaxar em uma Poltrona massageadora preço.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*