Atividade física: como introduzir os esportes na vida do seu filho

Father teaching his little son to ride a bicycle

Faz tempo que você deseja inserir os esportes na vida do seu filho? Veja algumas dicas simples de como fazer isso!

Hoje, a ampla disseminação de informações sobre a necessidade de praticar esportes regularmente para manter a saúde do organismo faz com que a maioria da população reconheça a importância de adotar esse hábito. 

Quando o público em questão são crianças e adolescentes, o cuidado deve ser maior, já que, atualmente, parte desses grupos populacionais estão expostos a uma rotina sedentária e dominada por telas, o que aumenta as chances de problemas de peso.

Desde cedo, os pequenos precisam ser estimulados a praticar atividades físicas regularmente, por exemplo:

  • Natação;
  • Futebol;
  • Dança;
  • Ciclismo;
  • Entre outras.

Ademais, existem algumas formas para introduzir os esportes aos poucos na vida do seu filho, tais como viajar para a praia e incentivar a socialização e a aquisição de novas habilidades. Veja como você pode fazer isso a seguir!

1 – Passeios ao ar livre

Um primeiro passo importante para incentivar seus filhos a praticarem esportes é realizar passeios ao ar livre. Seja na praia, em parques, em áreas verdes ou em chácaras, esse tipo de ambiente motiva todos (crianças e adultos) a colocarem o corpo em movimento.

 Procure praças e áreas verdes nas proximidades da sua casa e verifique se há atividades físicas voltadas para crianças e adolescentes. É importante conversar com o seu filho e explicar a importância de se envolver com algum esporte.

Essa pode ser uma oportunidade para você também buscar atividades físicas — lembre-se de que as crianças aprendem sobretudo pelo exemplo.

2 – Controle as críticas

Muitos pais reconhecem a importância de motivar os filhos a praticar esportes, mas acabam se excedendo nas críticas ao vê-los errar na quadra ou no campo. 

É importante sempre ter em mente que críticas vindas dos pais e de outros cuidadores próximos têm bastante peso para a criança e podem abalar a autoestima dela quando são feitas em excesso e de forma descuidada.

 Muitas crianças e adolescentes podem ter medo de retornar para casa após treinos e jogos, pois sentem receio de serem interrogados pelos pais e não corresponderem às expectativas deles.

 É importante manter um espaço aberto de diálogo, em que você e os outros cuidadores reconheçam as habilidades e o esforço da criança e não foquem somente no resultado dos jogos. 

Dê espaço para o seu filho se expressar, compartilhar o que foi difícil e o que foi proveitoso. Essa pode ser uma oportunidade para acolhê-lo e, assim, aprofundar o vínculo entre vocês.

 Quando as crianças se sentem cobradas em excesso ou sentem estar decepcionando os pais, é comum que elas não queiram seguir praticando o esporte, o que é prejudicial à saúde delas. Que tal deixar as críticas e análises para os treinadores?

3 – Expandir grupo social

Muita gente sabe que esportes são importantes para manter a saúde física, mas nem todo mundo vê que esse hábito também possui efeitos imediatos sobre a saúde mental e emocional. 

Isso vale também para as crianças: ao praticar esportes, elas conhecem novas pessoas e podem ter novos amigos. É bom que você busque conversar com os pais dos colegas do seu filho, para estreitar as relações e mostrar a ele a existência de uma rede de apoio. 

Um ótimo exemplo é elogiar as outras crianças (mesmo que elas joguem no time adversário), pois isso ajuda a tirar o peso da rivalidade e do resultado para todos (não só para a sua criança). 

Isso também educa o seu filho para manter o espírito esportivo e respeitar os outros, valorizando o esforço de todos.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*