Como a creatina funciona no corpo pré-treino?

Quem busca ganhar massa muscular costuma fazer uso de suplementos alimentares, acelerando o processo de forma saudável. A creatina é um desses nutrientes que têm como objetivo oferecer ao corpo mais força e energia antes e após os treinos.

Como é possível consumi-la de diversas maneiras, é normal que surjam dúvidas se vale mais a pena consumir a creatina no pré-treino ou no pós-treino. 

Vamos te apresentar tudo sobre esse suplemento para hipertrofia muscular, os cuidados e dicas de como inserir a creatina na sua dieta.

O que é creatina e para que serve?

A creatina é uma substância produzida naturalmente pelos rins e fígado, responsável por fornecer energia para o músculo, consequentemente auxiliando na sua regeneração e crescimento. 

Assim como as proteínas, que são essenciais na formação de novos tecidos e formação de músculos, a creatina é muito consumida em forma de suplemento alimentar, ajudando em diversos aspectos, por exemplo:

  • Mais disposição;
  • Condicionamento físico;
  • Prevenção de doenças;
  • Entre outros.

É sempre indicado que o consumo desse tipo de produto seja feito sob indicação e acompanhamento médico, de acordo com dietas equilibradas e adequadas para cada organismo. 

Além disso, o consumo de creatina deve estar associado a treinos de hipertrofia, também acompanhados por profissionais de educação física. Mas quais são as vantagens da creatina? Bom, ela pode auxiliar de diferentes formas quem treina.

Melhora do desempenho físico

A creatina oferece mais energia para as fibras musculares, o que permite mais resistência e força para treinos de levantamento de peso. 

Ela também evita a fadiga muscular, ou seja, permite que uma pessoa treine mais de uma vez no dia sem desgastar os músculos para além do objetivo de ganho de massa muscular.

Por esse motivo, é muito comum que atletas e fisiculturistas façam uso da creatina, ganhando mais desempenho em suas atividades e prevenindo lesões que podem ocorrer em exercícios com os músculos cansados.

Auxilia na prevenção de doenças crônicas

Como a creatina auxilia no crescimento dos músculos, ela está diretamente associada à massa magra do corpo. Isso está ligado à redução de tecidos adiposos no corpo, que podem ocasionar doenças cardiovasculares e diabetes, por exemplo.

Ajuda no tratamento de doenças nos músculos

A creatina é um suplemento que tende a evitar lesões musculares, oferecendo mais energia para as fibras. 

O consumo dessa substância por quem sofre de fibromialgia, por exemplo, pode ajudar a fortalecer os músculos, ajudando na redução de dores e outros sintomas causados por esse tipo de doença.

Como tomar creatina no pré-treino?

Quando consumida no pré-treino, a creatina oferece ao músculo mais energia, facilitando o aumento na carga de peso do treino sem fadigar os músculos. 

Como todo suplemento, a creatina deve ser inserida na dieta conforme indicação médica e respeitando os tempos de pausa adequados para não sobrecarregar os rins e fígado.

A forma mais comum de consumo da creatina é ao longo de dois ou três meses, seguindo a quantidade de 2 a 5 gramas do suplemento por dia. O consumo pode ser feito com bebidas ou alimentos que contenham carboidratos, facilitando a absorção do nutriente.

Existe ainda a forma de consumo pela saturação, em que são tomadas várias doses de até 0,3g de creatina ao longo do dia por um determinado período, e depois reduzido nas próximas semanas. 

Esse método causa uma saturação do músculo, que no tempo restante usa esse acúmulo de energia para suportar treinos mais pesados.

É importante ressaltar que embora a creatina possa oferecer diversos benefícios para o corpo de quem treina, se usada de forma incorreta, pode causar danos à saúde. 

Um deles é o comprometimento das funções normais dos rins e fígado, responsáveis por processar essa substância no organismo.


Texto feito pelo blog: Public Online

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*