Como saber se um idoso não pode mais morar sozinho?

Como saber se um idoso não pode mais morar sozinho

A preocupação dos familiares com relação ao idoso morar sozinho podem ser muito grandes dependendo de como pode estar a situação dele, embora a lei permita que a pessoa acima de 60 anos viva sozinha, ela pode escolher um cuidador.

Normalmente quem escolhe a pessoa que cuidará do ente querido é algum familiar que está preocupado com alguma coisa que ele está vendo no idoso, algum comportamento que merece uma atenção especial.

Por isso veremos neste artigo algumas indicações que mostrarão se o idoso está ou não precisando de uma pessoa para cuidar dele.

Como saber se um idoso não pode mais morar sozinho?

1. Higiene

Esse detalhe é muito importante porque diz um pouco de como a pessoa está andando, ainda mais quando o familiar sabe como era o comportamento dele quando era novo. Então coisas como um odor que normalmente não havia pode aparecer como indicador.

Situações com relação ao lar, como muita sujeira na casa onde antes não existia tanto. Isso é importante porque mesmo ele não sendo quem limpava, chamava alguém.

Quando não há uma mudança de rotina com relação a isso, então pelo menos nesse ponto de análise ele está bem..

2. Comportamentos desajustados

A idade chega para todo mundo, mas cada um tem o seu tempo de mostrar certos tipos de problemas. Esse ponto pode ser analisado observando mudanças de comportamento, porque eles podem ser de algo consciente ou não.

Para não ter uma conclusão precipitada é necessário um bom diálogo, dessa forma poderá chegar a uma conclusão.

Os comportamentos estranhos podem ser do tipo, muito derramamento de líquido ao colocar num copo, ou uma sopa que antes era raro derramar, coleção de alguma coisa que antes nem se importava, jogar lixo no chão, cuspir em local inapropriado e etc.

Além disso, pode ser que o idoso tenha algum tipo de queimadura e ferimentos constantes, desta forma é possível chegar a uma outra conclusão.

3. Surgimento e evolução de doenças

Muitos idosos chegam em sua velhice com alguma enfermidade que infelizmente pode impactar a sua vida, ou então pode ser que ele esteja bem, mas de repente começou a demonstrar sinais  de doenças que ele não tinha.

Então se ele já possuía alguma doença, deve ser acompanhado algumas vezes no médico para ver como está o seu quadro do problema e até observar ele diante do doutor. Inclusive é bom analisar  e fazer perguntas com relação a prováveis exames.

Esse tipo de situação permitirá um bom diagnóstico da situação dele, além disso, acompanhe o uso de medicamentos e veja se ele está tomando nos devidos horários.

No caso do idoso ter sido uma pessoa sempre saudável, o que deve ser feito é observar algumas atitudes nele, como uma certa fraqueza, tremedeira, dificuldade de locomoção, se há uma mudança brusca de peso.

4. Independência financeira

Esse ponto também tem haver com mudanças no comportamento financeiro, então o que deve ser levado em consideração é como ele está usando o dinheiro, porque muitos idosos dizem que ganham pouco e aí podem pedir dinheiro emprestado sem condição de pagar.

Outro detalhe importante é se ela está usando o dinheiro de forma errada, comprando um monte de coisa e às vezes sem necessidade. Inclusive tem aqueles que ficam dando dinheiro por aí.

Esse detalhe tem aparecido muito na vida de muitos idosos que acabam perdendo a noção de algumas coisas, sendo uma delas a questão financeira. Dessa forma, você identificou problemas que não havia numa pessoa que antes era segura.

5. Saúde mental e estado emocional

A avaliação desse detalhe é muito importante, porque nessa idade o idoso está mais carente, tem o cônjuge falecido e os familiares em sua rotina agitada de vida, então não aparece muitos para conversar, resultando em alguma tristeza.

Essas situações podem levar a vários problemas psicológicos, ansiedade, algum transtorno. Além disso, o modo como ele se relaciona com as pessoas deve ser percebido, ou seja, conversava com muitos, mas agora não liga tanto.

A relação que ele tem com os vizinhos, ainda mais aqueles que ele tinha prazer em conversar, também devem ser observados. Porque se a rotina dele muda com relação aos amigos, se mostra sempre cabisbaixo e quieto, é sinal de emocional afetado.

6. Autonomia para se deslocar

Quando um idoso mora sozinho ele normalmente é quem faz muitas tarefas no lar, como ir casa lotérica e pagar as contas, ou então comprar um pão na padaria, ir ao mercado para buscar alguma coisa, tudo isso precisa de locomoção.

Uma coisa que deve ser feita é observar a rotina, se havia costume de lavar a roupa, limpar a casa, fazer comida, mas de repente esse estilo de vida  vem mudando é sinal de que a pessoa já não está cumprindo tarefas importantes para quem está morando só.

Além desses detalhes falta analisar sua locomoção com respeito a pegar transporte, porque se não consegue fazer como antes é notado um outro problema de dependência. 

7. Alimentação

A rotina de alimentação deve ser observada, porque a velha geração normalmente foi criada com hábitos de vida diferentes dos que existem em nossa época, dessa forma é importante averiguar se há alguma mudança na alimentação.

Porque está comendo mal, ou não identificando comida vencida, se deixa de comer, ou substitui a alimentação rotineira por outra, pode ser sinais de que o idoso não esteja muito bem, ainda mais se ele era radical para alguns hábitos alimentares que resolveu adotar.

Busque desde já controlar algumas coisas no estilo de vida dele, mas deve ser com uma boa conversa carinhosa que demonstra uma preocupação, assim ficará melhor e evitará problemas.

Últimas considerações

Normalmente não é muito difícil identificar como está uma pessoa idosa, porque um familiar certamente poderá notar as mudanças em seu estilo de vida, e situações de saúde, notar alguns agravantes.

Além disso, é fácil notar como uma pessoa idosa está bem articulada ou não, como se comunica, sua atitude diante das situações. 

Uma coisa é certa: se houver uma necessidade de um cuidador de idoso é importante que busque quem investiu em cursos online e ama o que faz.

Outro detalhe importante é que nunca faça nada sem conversar com a pessoa, para que assim ela concorde com a necessidade dela no momento.

Se você deseja trabalhar como cuidador, busque fazer um curso de cuidador de idosos. Isto pode servir tanto como um apoio, como também pode ajudar você a aprender uma nova profissão.

No mais é isso, até à próxima!

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Certificado Cursos Online, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre cursos, educação e diversos segmentos.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*