Conceitos básicos de educação financeira que você deveria conhecer

financeira

Todo mundo sonha em ter sua independência financeira. Afinal quem é que não quer  ter um futuro de sucesso, uma vida confortável e não depender de ninguém para pagar as suas contas?

E ainda pode-se ir mais além, imagine necessitar de dinheiro extra e pode retirar esse valor de suas próprias reservas ao invés de ter que adquirir uma nova dívida. Mas será que isso é possível? Sim. Com uma educação financeira é possível conquistar o futuro dos sonhos. 

Pessoas educadas financeiramente são donas de uma consciência de consumo que as fazem viver bem, adquirir o que desejam, mas vivendo sempre com a tranquilidade de ter vida financeira saudável.

É óbvio que para chegar a esse nível de conscientização é necessário mudar os conceitos e hábitos de consumo. Além disso, a palavra chave é poupar. 

Ter uma vida financeira saudável exige a concretização e realização de um planejamento financeiro com bases sólidas em uma educação financeira constante.

Afinal, o que é educação financeira?

Para iniciar a conversa é preciso entender o conceito de educação financeira.  A educação financeira é a forma como o indivíduo entende e lida com o dinheiro.  Bem como, a forma como se utiliza de ferramentas possíveis para se relacionar com ele. 

O processo de  aprendizagem e educação é transformador, ele modifica comportamentos, hábitos e valores a partir do compartilhamento e entendimento de uma informação.  Isso serve para qualquer área da vida, inclusive as finanças pessoais.

É possível perceber que a educação financeira não é apenas guardar dinheiro, mas sim ter um respeito e uma consciência de todos os riscos e oportunidades que envolvem esse assunto.

Levando isso para prática, é possível dizer que a educação financeira é importante, pois ela dá condições para que um indivíduo decida o que deve fazer com seu próprio dinheiro.  E é justamente nesses momentos que as estratégias devem surgir. O quanto devo economizar ? Quanto devo investir? Onde devo investir? O que me traz mais segurança? O que devo comprar? Todas essas questões serão respondidas com muita mais facilidade se forem baseadas na educação financeira.

Conceitos essenciais sobre educação financeira

Para seguirmos em frente sobre o tema é importante conhecermos os vários conceitos ligados à educação financeira e que farão toda a diferença na vida do indivíduo.

Planejamento financeiro é essencial

Planejamento financeiro pessoal é uma espécie de guia, é ele quem vai organizar e nortear corretamente o uso do dinheiro. Isto é, o objetivo do planejamento financeiro é controlar todos os ganhos e despesas.

Ele funciona como um controlador e é através dele que se identifica  todo dinheiro que entra e sai, tendo assim um papel importantíssimo na tomada de decisões.  Por exemplo, é o planejamento financeiro que dirá se uma compra é necessária e se ela poderá ser feita.

Com ele você pode entender onde diminuir gastos, como optando por um cartão de crédito sem anuidade, por exemplo. Ou até mesmo ter a tranquilidade de suas finanças para solicitar um empréstimo, quando necessário.

Em suma, planejamento financeiro é um registro de todos os dados financeiros e da forma como os objetivos poderão ser atingidos por  meio desses números.

Para iniciar, o planejamento financeiro deve ser feito da seguinte forma:

  • Todos os  todos os ganhos e rendimentos devem ser registrados.  Utilize um longo período, de 6 meses a 1 ano, por exemplo. Caso estes não sejam fixos, registre as previsões.
  • Registre também todos os gastos que serão pagos durante esse mesmo período. Por exemplo, aluguel, conta de telefone celular, prestação de um carro, entre outros.
  • Não deixe de incluir contas como, energia elétrica, água, gás e assinaturas, como plataforma de streaming . Caso os valores não sejam fixos, faça uma previsão.
  • Após o registro desses dados, será possível visualizar claramente a situação financeira e somente a partir dela os próximos passos poderão ser realizados.
  • Se as despesas forem maiores ou iguais às receitas, será necessário diminuí-las. Pois em uma situação financeira confortável, as receitas sempre deverão ser maiores que os gastos, já inclusos os valores de poupança e de reserva de emergência.

 

Definir prioridades por categorias

O objetivo principal da educação financeira é atingir objetivos e metas, sejam eles profissionais ou pessoais. Por isso, é muito importante estabelecer uma lista com todas as suas prioridades de objetivos que se deseja conquistar.

Determine todos os objetivos que possam ser alcançados no curto espaço de tempo como, por exemplo, aquisição de um bem com valor médio ou ou até mesmo o investimento em Fundos cujo retorno seja mais rápido. Isso é importante, pois ao enxergar  um retorno mais rápido, a pessoa ficará mais motivada a investir cada vez mais.

A cada meta alcançada, trace novos objetivos e mais difíceis, pois quanto mais desafiadores eles forem, maiores poderão ser os seus resultados.

Ao priorizar as metas, se evita gastar com coisas desnecessárias ou investir de forma despreparada.

Atenção ao valor (não apenas ao preço)

O que é supérfluo para alguns, para outros pode ser essencial e vice-versa. Portanto, esteja atento ao que é essencial pra você, de verdade, o que realmente possui um valor. 

Não se deixe levar por sentimentos e coisas que não condizem com seu estilo e nem com seu padrão real de vida. Não  compre para demonstrar um status ou para ser aceito em grupo. Se você tiver esse comportamento, vai gastar de forma errada e nunca fará mesmo parte deste grupo, pois assim suas finanças nunca estarão controladas.

Também é preciso pensar o longo prazo

Quando o assunto é economizar para alcançar metas mais caras ou complexas, como a compra de uma casa, por exemplo, deve ser realizado um planejamento financeiro pessoal a longo prazo.

Essas metas são consideradas a longo prazo, pois geralmente extrapolam cinco anos. Por isso, o planejamento deve ser feito com bastante cuidado pois estará comprometendo anos e anos de seu orçamento mensal.

Os objetivos devem ser bem claros e de ser estabelecido os prazos, os valores e todos os esforços que serão necessários para conclusão da meta.

Investir bem e com conhecimento

Cada pessoa tem um perfil e a cada um desses perfis se interessa por um tipo de investimento. O indivíduo deve analisar todos os objetivos desejados, avaliar os recursos e assim decidir o melhor investimento.

As opções no mercado de renda fixa são as mais indicadas para aqueles que não possuem experiência com investimentos. 

O ideal é procurar uma ajuda especializada de uma corretora. Ela apresentará todas as opções de acordo com seu perfil de investidor.

Aprendizado constante

O aprendizado sobre a educação financeira deve ser algo constante. Haverá sempre novas informações sobre finanças, dinheiro, planejamento financeiro pessoal, orçamento familiar, investimentos e todos os outros temas ligados a esse assunto e que podem impactar ou melhorar sua vida.

Leia livros, revistas, faça cursos gratuitos ou blogs especializados, o que importante é consumir esse conteúdo com frequência e expandir cada vez mais seu conhecimento.

Considerações finais

Viver baseado nos princípios de uma educação financeira é o caminho para um presente confortável e um futuro mais tranquilo.

A prática desses princípios nos faz manter todos os gastos do dia a dia e ainda ter dinheiro para investir ou para atingir as metas que traçamos.

A principal vantagem oferecida pela educação financeira é a qualidade de vida que ela certamente trará para você e toda a sua família.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*