Coisas que você não sabia sobre extração dentária

Com a evolução da tecnologia e dos estudos odontológicos, Extração de dente é um procedimento cada vez menos frequente e necessário.

Este tipo de procedimento é indicado para casos de infecções, traumas, nascimentos tortos do dente do siso e cáries muito avançadas.

Geralmente, o que leva um dentista a optar pela remoção de um dente são pessoas que sofreram algum trauma ou acidente, saúde bucal insalubre e posicionamento incorreto dos dentes.

Mas, claro que se diagnosticado durante a prevenção, a remoção pode ser evitada. Além disso, ao realizar extração de dente cuidados são necessários. Confira alguns dos casos mais detalhadamente.

Dentes do siso

Os dentes do siso são conhecidos como “dentes do juízo”, pois são os últimos a nascerem na boca, geralmente até os 21 anos de idade, época na qual os indivíduos são considerados adultos.

Dependendo da genética, a pessoa pode apresentar até quatro dentes do siso, como também pode não apresentar nenhum. É o dente mais comum de ser extraído.

Extração do siso é recomendada quando ele não está posicionado de forma correta, ou seja, sem espaço para crescer na boca entre os demais dentes.

Isso, além de contribuir para que os outros dentes fiquem tortos, o siso não consegue romper a gengiva por estar mal posicionado na arcada dentária.

Extração do siso complicações podem acontecer quando feito tardiamente.

A não extração do terceiro molar, caso tenha sido recomendada, pode gerar diversas complicações.

Dentre essas complicações, pode-se destacar a pericardite, que é a facilidade em desenvolver cárie no próprio dente ou no do lado, pode também acarretar dores generalizadas ao pressionar os demais, além de dores insuportáveis.

Em casos mais graves, pode ocorrer a formação de tumores e cistos odontogênicos o que pode acarretar sérias infecções que podem virar casos hospitalares.

Acidentes

Todas as faixas etárias podem se envolver em traumas causados por acidentes, práticas de esporte, brincadeiras e quedas que acarretam a quebra ou extração do dente.

A extração de dente quebrado, caso aconteça no momento do impacto e o dente saia por inteiro, é chamada de avulsão. Em alguns casos pode ser possível reimplantar o mesmo dente no local.

Para que não haja perda do dente, é necessário que ele seja imerso no soro fisiológico, em um pouco de leite ou com a própria saliva (posicionado sob a língua). Ir imediatamente a um consultório é imprescindível.

Caso o dente não saia por completo, pode ser que seja necessário a realização de uma cirurgia de canal.

Para que resto de dente que ficou na gengiva possa ser aproveitada para a aplicação de uma prótese dentária ou a extração do que restou do dente para a aplicação de uma prótese ou implante, por exemplo.

Cicatrização garantida

O coágulo de sangue que se forma no local posterior a extração do dente é de grande importância para assegurar uma cicatrização apropriada da gengiva.

Por isso, depois de o sangramento cessar, é aconselhado possuir alguns cuidados para ajudar a manter o coágulo no local correto, dentre eles:

  • Não enxaguar a boca com força, escovar a região ou cuspir, esses movimentos podem afastar o coágulo;
  • Não tocar no local onde estava o dente, nem com a língua;
  • Mastigar com o lado oposto da boca, os pedaços de comida podem mover o coágulo;
  • Não comer alimentos muito duros ou quentes, podem dissolver o coágulo;
  • Não fumar, beber de canudo ou assoar o nariz, a pressão desloca os coágulos.

Evite uma infecção

Se você extrair algum dente e em até três dias após ainda sentir dor, febre, inchaço na face e algum tipo de dificuldade em abrir a boca, fique alerta: alguma infecção pode estar se manifestando no seu organismo e a situação pode ficar grave.

A boca é uma região do nosso corpo que abriga muita sujeira e bactérias e, por conta disso, após a realização da cirurgia de extração do dente é muito importante ter cuidados para evitar uma possível infecção. Como os seguintes:

  • Escove os dentes sempre após as refeições, sempre ter cuidado para não passar a escova no local da extração;
  • Não fume ou diminua os cigarros, os componentes químicos podem aumentar os riscos de infecção na região;
  • Bocejos com água morna e sal até 3x ao via podem eliminar o excesso de bactérias.

É recomendável realizar exames antes de retirar um dente, pois doenças como infecções, gripe, e até mesmo hipertensão, podem causar complicações após a extração.

Agora que você já conhece quando os procedimentos devem ser feitos e os riscos, não esqueça de procurar um dentista. A prevenção ainda é a melhor saída para que os dentes estejam sempre em boas condições e saudáveis.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*