Qual a diferença entre ATM e DTM?

A ATM e a DTM geram muitas dúvidas, e não é pra menos, as siglas são bem parecidas uma com a outra e podem acontecer de serem confundidas, mas com esse texto, pretendemos solucionar essa questão de uma vez por todas. 

A ATM é uma sigla que faz referência a uma parte do corpo, enquanto a DTM é a sigla que faz referência aos problemas na ATM, ficou um pouco mais fácil, não é?

Mas não queremos apenas informá-lo pela metade. Então vem com a gente para entender o que cada uma delas significa e como essas siglas podem estar afetando a sua vida. 

O que são ATM e DTM?

ATM – Articulação temporomandibular

DTM – Disfunções da Articulação Temporomandibular

Ufa, agora sim! 

Estes termos são usados na odontologia. A ATM é o termo usado para a articulação que nos permite realizar os movimentos da mandíbula, seja para falar, comer, bocejar, entre outras coisas. Temos duas ATMS nas laterais da cabeça, elas estão à frente da entrada do ouvido. 

Já a DTM ou DATM é usado para se referir a problemas ligados à ATM, como dores, desgastes e degeneração. Além do conjunto articular as disfunções podem comprometer os ossos e musculaturas do rosto

Quais motivos causam DTM?

Agora que você já aprendeu sobre as duas siglas, podemos entrar na parte técnica e explicar o que causa a DTM. A disfunção chega a atingir 7% da população, e é a causa mais comum para dores que acontecem na região da face, mas que não tem origem dentária. 

As ATMs são uma das articulações mais fortes e resistentes do corpo, elas nos permitem movimentar a mandíbula, além de conseguir fazer aquela força imensa para morder alguma coisa dura. 

Porém ela não é invulnerável, assim como o corpo, com o passar do tempo, pode acontecer dessas articulações perderem suas forças e começarem a desenvolver a DTM. 

Uma disfunção na mandíbula pode ocorrer devido a complicações durante o desenvolvimento, traumas e acidentes, tudo isso pode desencadear a DTM. Além de hábitos inadequados que podem causar até mesmo dores de cabeça.

Lista de fatores que contribuem para a DTM:

  • Roer as unhas; 
  • Morder coisas muito duras;
  • Apoiar a mão por muito tempo na mandíbula;
  • Bruxismo;
  • Perda de dentes;
  • Tensão muscular;
  • Fraturas;
  • Condições anatômicas;
  • Osteoporose.

Quais são os sintomas de DTM?

Para identificar se você está com sintomas de DTM, fizemos uma lista com alguns indícios mais comuns que o corpo apresenta, quando nossa ATM já está saturada. 

Ter estalos e sensação de grãos de areia no ouvido quando abre e fecha a boca (ou durante a mastigação), é um dos exemplos que pode apontar que você esteja sofrendo com a DTM. 

Se você apresentar alguns dos sinais abaixo, busque um especialista para que ele oriente o melhor tratamento para você!

Sinais de DTM:

  • Zumbido no ouvido; 
  • Dor e tensão na mandíbula;
  • Crepitação e ruídos ao abrir e fechar a boca;
  • Dor de cabeça;
  • Dificuldade ou desconforto para mastigar;
  • Travamento da articulação, dificultando ou impossibilitando a abertura da boca;
  • Dor e incômodo dentro e em volta da orelha;
  • Mordida desconfortável;
  • Dor na região da face;
  • Dor no pescoço, nuca e parte superior das costas.

Você ainda pode realizar o QUIZ para saber qual é o melhor tratamento para o seu caso.

Como tratar a DTM?

Para começar a tratar a DTM é preciso, em primeiro lugar, descobrir qual é a causa do problema. Se a causa é um mau hábito como roer as unhas, ficar com a mandíbula escorada na mão ou abrir coisas com a boca, isso são elementos que são possíveis de eliminar.

Porém, quando o problema é uma doença sistêmica, é preciso ter um acompanhamento médico especializado, como de um reumatologista ou um neurologista. 

Uma forma de minimizar o agravamento da disfunção temporomandibular é melhorar a qualidade do sono do paciente. 

Cirurgias para DTM só são indicadas em menos de 2% dos casos, pois focam nas articulações e nos ossos, como em mais de 90% dos casos as disfunções ocorrem na musculatura, as cirurgias são contraindicadas. 

Outra forma que vem sendo utilizada para o tratamento de DTM – causada pelo bruxismo de vigília – é o tratamento LIVA, usando um dispositivo, criado pelo Dr. Alain Haggiag, fundador do escritório.

O dispositivo é chamado de DIVA®, e é colocado entre os últimos quatros dentes, sendo possível fazer uso dele durante o dia.

Segundo relatos da clínica, o DIVA® faz um monitoramento em tempo real, enviando um biofeedback para o cérebro, sempre que o paciente tensionar a ATM.

Porém, para se fazer uso desse tratamento, é recomendado visitar um especialista em dor orofacial para que ele possa avaliar seu caso. 

Conclusão sobre a diferença de ATM e DTM

Para recapitular, a ATM se refere a uma parte do corpo, e a DTM é sobre um conjunto de problemas que afetam a ATM. Tudo que desencadeia uma sobrecarga na ATM, alterando suas estruturas e desempenho, pode causar disfunções que são chamadas de DTM. 

Mas como observado, a ATM pode ser tratada. Há muitos especialistas nesta área que podem ajudá-lo a descobrir a causa da sua DTM, e os melhores tratamentos para ela. 

É importante lembrar, que se não tratada a DTM pode se agravar com o tempo. Por isso é recomendado fazer acompanhamento com um dentista para identificar e prevenir futuros problemas. 

Conseguiu entender a diferença entre ATM e DTM? Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentários!

 

“Texto Escrito por Renata Heining, Redatora da agência Lamattina Marketing Digital

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*