Saúde: consultas, exames e espaços hospitalares

Para manter a saúde em dia e o corpo saudável, buscar orientação médica é de extrema importância. Isso, porque, esses profissionais são responsáveis por avaliar o paciente e seu estado clínico, focando na prevenção de doenças, alimentação saudável e qualidade de vida.

Esse artigo vai trazer algumas dicas sobre exames importantes, acompanhamento médico e instalações hospitalares que podem ajudar tanto na prevenção como na cura de doenças. Não deixe de conferir!

Ida ao médico: prevenção e cuidados

O médico e os especialistas são profissionais formados e habilitados para cuidar da sua saúde. O grande objetivo é trabalhar prevenindo doenças e atuando na cu

ra delas, quando necessário.

Mas essa prevenção passa por algumas mudanças de hábitos, como focar em uma alimentação mais saudável, cuidar da saúde mental e ainda, praticar exercícios físicos.

Geralmente, o primeiro contato com o paciente começa com um clínico geral, que irá passar alguns exames de avaliação para, assim, encaminhar aos especialistas necessários. Dentre as principais especialidades de encaminhamento, podemos citar:

  • Ginecologia;
  • Urologia;
  • Cardiologia;
  • Fisioterapia;
  • Psicologia.
  • Nutrição.

O médico clínico geral fará um check up geral no paciente, por meio de exames.

Por exemplo, é muito comum verificar colesterol, triglicérides, glicose, tireoide, hemograma completo (verificando se existe algum tipo de infecção no sangue por meio dos leucócitos e, ainda, alguns hormônios que podem ser vistos no sangue) .

Dentre os exames de rotina que são realizados pelo paciente, também podemos citar o de fezes e urina, que conseguem diagnosticar alguma infecção nas secreções.

É importante que, mesmo um paciente assintomático, vá ao médico com frequência e realize os exames de rotina de 1 a 2 vezes ao ano, com o objetivo de prevenir doenças, como o surgimento de alguns tumores (que surgem de modo silencioso), assim como problemas cardiorrespiratórios, hipertensão ou diabetes, por exemplo.

Nesse processo de Check up geral medico, no qual o paciente é avaliado de forma clínica, o médico realiza o encaminhamento a outros profissionais para ações de prevenção.

Mas, em muitos casos, o paciente realmente precisa ir ao hospital em casos de urgência e emergência, precisando de uma assistência imediata. Por isso, vamos falar um pouco sobre as instalações hospitalares.

Instalações hospitalares: qualidade ao paciente

As instalações hospitalares passam por um processo de fiscalização e precisam seguir a Agência Nacional de Saúde – ANS.

O órgão é responsável por determinar alguns padrões no que se refere a instalações elétricas, higienização, tipos de medicamento, tipos de vestimentas, dentre outros detalhes.

No que diz respeito aos procedimentos de instalação, é importante que tudo seja feito de forma correta, segura e por profissionais altamente qualificados, visando a evitar riscos ao paciente.

Dentro do ambiente hospitalar, é comum lidar com diversos tipos de gases e instalações pneumáticas.

Por isso, ter uma Unidade de tratamento de ar dentro de um hospital é de extrema importância.

Esse material é uma caixa metálica que é utilizada para a circulação e condicionamento do ar, dentro do sistema de aquecimento, assim como a ventilação e o procedimento dentro do ar condicionado. Esse equipamento é composto por :

  • Ventilador mecânico;
  • Filtros de ar;
  • Arrefecimento;
  • Umidificador;
  • Atenuadores de ruído.

Essa unidade é instalada a partir da necessidade de cada tipo de hospital, com o objetivo de realizar o controle da temperatura assim como a umidade presente no ambiente. Com isso, o hospital consegue garantir maior qualidade e bem-estar tanto aos pacientes como aos funcionários.

Ainda sobre a unidade de ar, o ar pode ser comprimido (ou seja, instalado em cilindros ou em recipientes sob pressão, para aumentar seu volume).

Nesse caso, existem vários tipos de unidades, inclusive a Unidade de tratamento de ar comprimido, que é específica, por exemplo, para alas que necessitam desse tipo de ar.

Por exemplo, para quem precisa fazer inalação, está em um centro cirúrgico ou necessita de oxigênio, esse equipamento pode ajudar no processo de fornecimento desse ar.

Esses equipamentos possuem também ligação com compressores de ar, que ajudam nesse armazenamento. Mas, assim como a instalação é importante, também é fundamental realizar a manutenção de compressores com o objetivo de evitar transtornos ou vazamentos de ar.

É fundamental que essa manutenção seja feita de forma preventiva, visando detectar falhas no início do processo. Isso traria ainda mais problemas, tanto financeiros como também à segurança dos pacientes, afetando negativamente a imagem da instituição.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*